Campanha do Outubro Rosa: todos contra o câncer de mama

A campanha do Outubro Rosa começou no dia primeiro do mês e o objetivo é conscientizar as pessoas sobre o câncer de mama e formas de prevenção da doença. Assim, como ela é assintomática nos primeiros estágios, a campanha surgiu para incentivar a realização dos exames de mamografia regularmente, por isto, em outubro no mundo inteiro são promovidas ações de conscientização acerca do assunto.

outubro rosa

O câncer de mama é o tumor mais frequente nas mulheres e, apenas em 2018, foram registrados mais de 2 milhões de casos e cerca de 600 mil fatalidades. Só no Brasil, aliás, foram quase 60 mil mortes no mesmo ano. Isto mostra o quão importante é a campanha do Outubro Rosa na difusão das formas de prevenção contra a doença.

De onde surgiu a campanha outubro rosa?

A campanha do Outubro Rosa surgiu nos anos 1990 nos Estados Unidos a partir de uma ação denominada “Corrida Pela Cura” que teve a finalidade de arrecadar fundos para a instituição Susan G. Komen Breast Cancer Foundation. Assim, durante o evento foram distribuídos pequenos laços cor-de-rosa aos participantes que originaram o nome da campanha que segue até hoje.

A partir disto, portanto, a ideia espalhou-se pelo mundo inteiro e diversas iniciativas, dos âmbitos público e privado, começaram a ser promovidas.

No Brasil, a primeira ação em nome da campanha do Outubro Rosa ocorreu em 2002, quando o Obelisco Mausoléu ao Soldado Constitucionalista, em São Paulo, se iluminou de rosa. Então, as iniciativas se tornaram cada vez mais frequentes e a campanha se consolidou em todo o território nacional.

Sobre o câncer de mama

Sendo o tumor mais frequente em mulheres, o câncer de mama é o resultado de alterações genéticas em um conjunto de células do tecido mamário. O tumor maligno é o que mais mata pessoas do sexo feminino no mundo, pois evolui muito rapidamente, mas seus primeiros estágios são assintomáticos.

O tumor pode variar em estádio (extensão) e tipo histológico, além de poder ser categorizado em invasivo ou não e a partir de avaliação imunoistoquímica. Esta última, aliás, avalia se o tumor possui receptores hormonais, uma espécie de ligação com determinados hormônios, sendo eles a progesterona, o estrógeno e o HER-2. Estes receptores fazem com que o tumor seja atraído para tais hormônios e progrida rapidamente, agravando a doença.

O câncer de mama também é classificado em invasivo ou não invasivo. Um tumor invasivo ocorre quando a membrana das células cancerosas se rompe e ele se espalha para outras partes do organismo. Já um tumor não invasivo se caracteriza pelo oposto, ele se concentra em um ponto da mama e não ultrapassam o nódulo no qual se encontra. No entanto, cabe destacar que tumores não invasivos têm potencial para se tornarem invasivos, reforçando a importância do diagnóstico e tratamento desse tipo de câncer.

outubro rosa

 Os principais fatores de risco para o câncer de mama são:

  • Histórico de câncer de mama na família, sendo a ligação de primeiro, segundo ou terceiro graus;
  • Histórico de câncer de ovário em um ou mais parentes de primeiro grau;

Além disto, o câncer de mama atinge principalmente mulheres entre 45 e 60 anos, período em que o estrógeno, um dos possíveis receptores hormonais para o tumor, se apresenta no auge da exposição no organismo. Vale acrescentar que a doença pode atingir homens também.

Sintomas do câncer de mama

Durante os seus primeiros estágios o câncer de mama é assintomático, porém, alguns possíveis indicadores da doença são:

  • Vermelhidão na pele da mama;
  • Inchaço ou calor na região;
  • Secreção escura no mamilo;
  • Nódulos na axila ou lateral da mama;
  • Textura atípica na pele da mama;

Ou, em estágios mais avançados, podem aparecer feridas na mama.

Tratamentos

Dentre os possíveis tratamentos para o câncer de mama está a cirurgia para retirá-lo que pode ser combinado ou não como a radioterapia e a quimioterapia. A radioterapia consiste na radiação ionizante na região do tumor utilizada em casos onde não há ocorrência de metástases ou não é possível realizar a cirurgia. Já a quimioterapia utiliza de medicamentos orais ou intravenosos que vão controlar o crescimento do tumor, destruindo as anomalias. Assim, o período de execução dos tratamentos varia conforme o tipo de câncer e paciente.

A melhor chance de cura, entretanto, é com o diagnóstico precoce. Por isto, a campanha do Outubro Rosa incentiva mulheres a procurarem seus médicos e fazerem a mamografia. Um câncer diagnosticado ainda nos primeiros estágios possui mais de 90% de chance de cura.

Vale a pena lembrar ainda que consultas regulares são muito importantes. Mesmo que você não tenha nenhum sintoma nas mamas que possam representar alerta, visite seu médico de confiança regulamente. Assim você poderá ter a certeza de que está se prevenindo da forma certa contra a doença.

Considerações finais sobre a campanha do outubro rosa

Aproveite a campanha do outubro rosa para se cuidar e se proteja do câncer de mama. Isso é muito importante, tanto para a sua saúde quanto para as pessoas que estão a sua volta. Lembre-se de que você uma vida saudável fará toda a diferença para você e as pessoas que você ama. Atualmente há diversos tratamentos preventivos, que podem, inclusive, contribuir para o controle total da doença. Assim sendo, preste atenção em todos os sinais que o seu corpo enviar e se proteja contra o câncer.

Por fim, não deixe de dar atenção a todos os aspectos de sua saúde. Muitas vezes o câncer pode vir em decorrência de outras doenças, inclusive de ordem emocional. Por isso cuide-se como um todo, pois assim você conseguirá viver uma vida plena e feliz.