Bursite: o que é e como tratar desse problema

De forma geral, a bursite é um problema que ataca normalmente os ombros. Ela se caracteriza por uma inflamação na bursa sinovial, um tecido que fica no interior da articulação. Assim, isso impede a sua função de atuar como uma almofada e impedir o atrito entre tendão e osso.

Como resultado, a pessoa que sofre com bursite vivencia vários sintomas desagradáveis, sendo o principal deles um quadro agudo de dor. Dessa forma, saiba mais sobre os motivos por trás desse problema, além das melhores formas de tratá-lo e preveni-lo.

Causas e sintomas da bursite

Quando se trata do ombro, local mais comum onde ocorre a bursite, a principal causa é o uso excessivo de sua articulação. Isso ocorre sobretudo por movimentos repetitivos, realizados em determinadas atividades como atletas, pintores e faxineiras. Além disso, outros fatores podem contribuir para esse tipo de inflamação, como por exemplo:

  • Realização de um movimento brusco e agressivo na articulação;
  • Pancada ou lesão que atinja diretamente o local;
  • Alguma outra circunstância que acabe comprometendo a articulação.

Quando as bursas inflamam, a pessoa tende a sentir um grande quadro de dor. Mas além disso, há outros sintomas que costumam aparecer nesses casos. Entre os principais estão:

  • Mobilização parcial ou total de movimentos da área afetada;
  • Quadro de vermelhidão onde a bursite ocorre;
  • Inchaço aparente por baixo da pele, o que aumenta a dor.

Diagnosticando e tratando do problema

Na medida em que a pessoa começa a sofrer com a bursite, é preciso procurar um médico especializado. Os profissionais recomendados nesses casos são o clínico geral e o ortopedista. Ele irá examinar a área afetada e poderá propor diferentes tratamentos conforme a situação.

Repouso e gelo

Este é um dos tratamentos mais básicos, indicados para casos em que a bursite foi leve. Na medida em que o paciente adota esses procedimentos, em pouco tempo a área vai desinchar.

Remédios para bursite

Dependendo da situação, pode ser preciso fazer uso de medicamentos. Assim, os mais indicados nesses casos são os anti-inflamatórios, que aceleram o processo de cura do local.

Fisioterapia

Na medida em que o episódio de bursite começar a ser controlado, o paciente pode passar por fisioterapia para restabelecer o controle dos movimentos.

Intervenções e cirurgias para bursite

Em alguns casos é necessário fazer um procedimento médico que atue diretamente na área afetada. Os mais comuns incluem a drenagem de líquido da bursa com uma seringa ou mesmo a sua remoção cirúrgica, caso a articulação esteja totalmente comprometida.

Medidas de prevenção eficientes

Por ser uma condição bastante limitante e desagradável, o mais recomendado é adotar todas as medidas de prevenção contra a bursite. Adotando alguns cuidados simples você pode fazer isso com sucesso, como por exemplo:

  • Fortalecer os músculos ao redor de suas principais articulações;
  • Controlar o seu peso corporal também é importante;
  • Usar calçados de acordo com o formato da planta de seu pé;
  • Evitar fazer movimentos bruscos sem preparação física prévia;
  • Além disso, evitar erguer peso em excesso caso não esteja preparado;
  • Por fim, aquecer sempre antes de fazer um exercício e alongar depois de fazê-lo.

Na medida em que tomar esses cuidados, as chances de inflamações nas bursas vão diminuir de forma significativa. Além disso, também é importante ter em mente que esse tipo de problema pode ir para além dos ombros.

A bursite em outras partes do corpo

De nada adianta redobrar os cuidados das bursas de seus ombros se não estiver ciente de que esse problema pode ocorrer em outras partes do corpo. De forma geral, outros três locais costumam ser bastante afetados.

Quadril

As bursas dessa região podem sofrer com impactos repetitivos, sobretudo durante algumas práticas esportivas como corrida. Esse tipo de inflamação também pode trazer tendinite.

Cotovelos

Como são parte da extensão do braço, dependendo dos movimentos ou cargas excessivas nesses locais a bursite também pode surgir. Além disso, esse quadro é comum em esportes como golfe e tênis.

Joelhos

Sem dúvidas, essa é uma das articulações mais importantes do corpo. Assim sendo, na medida em que cargas e movimentos repetidos ocorrem ali, as chances de bursite são maiores.

Além desses locais, podem ainda haver manifestações mais raras de bursite em tornozelos, glúteos e coxas. Os motivos também são parte de lesões ou esforços repetitivos.

Fatores de risco para a bursite

Algo importante para se ter em mente é que, mesmo se não for um praticante de atividades físicas, há vários fatores de risco que podem contribuir para a bursite. Entre eles estão, por exemplo:

  • Aumento da idade e envelhecimento;
  • Doenças como artrite e de origem reumatoide;
  • Má postura, sobretudo ao sentar e caminhar;
  • Efeitos colaterais a alguns medicamentos;
  • Doenças de origem metabólica como diabetes;
  • Além disso, estresse e deformidades nas articulações.

Seguindo esses prognósticos, é possível dizer que a bursite pode acometer qualquer pessoa que tenha algum deles. Assim sendo, é muito importante dar atenção a esses fatores.

Em prol de uma vida melhor e mais saudável

A bursite não é a única doença que pode atingir as articulações de seu corpo. Por isso, é tão importante cuidar de seu corpo, mantendo uma rotina saudável de descanso, alimentação e atividades físicas feitas de forma correta. Com o passar do tempo, isso também vai ajudá-lo a ter uma velhice melhor e mais saudável.

Além disso, outro aspecto importante é garantir idas periódicas ao médico e exames que ajudem a avaliar seu estado de saúde. Isso pode ajuda tanto a detectar quadros de bursite quanto de outras doenças que possam resultar na inflamação das bursas a curto, médio e longo prazo.

Outro aspecto importante é prestar atenção no tipo de esforço e de movimento ao qual você está submetendo as suas articulações. Assim, no caso da prática esportiva, ou mesmo de exercícios de academia como musculação certifique-se de contar com um professor para ajudar a realizá-los da forma certa para não as comprometer.

Por fim, não se esqueça de seguir essas dicas e cuidar de seu bem-estar de forma geral. Mais do que prevenir a bursite, isso também fará toda a diferença tanto em prol de sua qualidade de vida quanto de sua saúde.