0 0
0 0
Foram encontrados 992 produtos nesta categoria (em 0,031 segundos)
Ordenar por:
23% OFF
Livro - Endodontia Biologia e Técnica - Lopes - Guanabara
Livro - Fibrina Rica em Plaquetas na Odontologia Regenerativa - Base Biológica - Aplicações Clínicas e Estéticas - Miron - Santos
88% OFF
Livro - Odontopediatria - Welbury***
23% OFF
Livro - Bichectomia e Contorno Facial - Alvarez
Foram encontrados 992 produtos nesta categoria (em 0,031 segundos)
Ordenar por:

Veja os problemas de saúde mais comuns para sua boca e saiba como evitá-los

Como está a saúde de sua boca? Desde crianças, somos orientados a manter uma boa higiene bucal e a consultar um dentista periodicamente. Além disso, ouvimos muito falar sobre cáries, principalmente. 

Mas existem muitas outras doenças que se manifestam na boca e, por isso, o acompanhamento com um profissional é importante. 

Além das doenças que afetam exclusivamente a saúde bucal, outras mais sérias se manifestam pela na região como as doenças autoimunes. Por isso, hoje vamos falar dos problemas de saúde da boca mais comuns e como preveni-los ou tratá-los. 

Gengivite: um problema de saúde comum em sua boca

A gengivite consiste na inflamação das gengivas e, geralmente, é provocada por uma má higiene bucal. Ela surge após restos de comidas nos dentes atraírem bactérias. Elas se alimentam destes restos, se multiplicam, se alojam nas gengivas e a atacam. 

Esse processo causa uma inflamação, que é uma resposta do organismo para tentar eliminar as bactérias. Os sintomas são originários dessa inflamação e incluem: 

  • Sangramento no local;

  • Inchaço e vermelhidão na gengiva;

  • Feridas e pus na boca;

  • Mau hálito; 

  • Além disso, surgimento de placas bacterianas.

Porém, não é apenas a má higiene bucal que pode causar a gengivite. Existem outros fatores de risco, como, por exemplo: 

  • Hábito de fumar;

  • Excesso de peso;

  • Diabetes;

  • Uso de alguns medicamentos por tempo prolongado; 

  • Alterações hormonais; 

  • Consumo em excesso de bebidas alcoólicas;

  • Por fim, sistema imune comprometido. 

O diagnóstico dessa doença é feito por um dentista em uma consulta normal. A melhor forma de prevenir essa condição é usar fio dental, escovar os dentes após as refeições e consultar um dentista regularmente. Em relação ao tratamento, existem medicamentos para a gengivite e alguns hábitos alimentares precisarão sofrer alteração. 

Periodontite

A periodontite consiste em uma infecção que atinge ligamentos e toda a estrutura que sustenta os dentes, conhecidas como periodonto. 

Essa condição pode surgir quando uma gengivite não é tratada. Assim, placas bacterianas se formam na região onde a gengiva e os dentes se encontram. Dessa forma, ela atinge os tecidos e ossos e pode ocasionar a perda dos dentes. 

Conforme a situação vai se agravando, os ossos bucais começam a sofrer um processo de erosão e os dentes ficam soltos. É importantíssimo procurar ajuda médica o quanto antes, sobretudo quando identificar alguns destes sintomas: 

  • Sangue na saliva ao escovar os dentes; 

  • Mau hálito;

  • Vermelhidão e inchaço na gengiva.

Já que a periodontite se origina de uma gengivite não tratada corretamente, a principal forma de prevenir essa doença é ficar de olho na saúde bucal. Dessa forma, manter uma boa higiene bucal é essencial e tratar corretamente a gengivite, se for o caso. 

Halitose: outro problema de saúde na boca recorrente

A halitose nada mais é que o mau hálito crônico. Ela não significa apenas uma doença, mas um sinal de alterações fisiológicas no organismo, ou seja, que algo está desequilibrado. 

A principal causa da halitose é a má higiene bucal e a presença de cáries. Porém, outras doenças também contribuem para essa condição:

  • Doenças respiratórias, como a sinusite; 

  • Doenças do aparelho digestivo;

  • Por fim, doenças de origem metabólica e sistêmica, como diabetes e outras alterações. 

Existem alguns tipos de halitose, de acordo com sua origem. A halitose fisiológica, por exemplo, surge quando há uma diminuição da quantidade de saliva durante o sono. Assim, as células mortas permanecem na boca, causando mau hálito. 

Mas escovar os dentes já resolve essa situação. Já a halitose pode também ser provocada por alguns medicamentos, que também diminuem o fluxo salivar. 

Câncer de boca

Essa é uma condição muito séria. O câncer de boca consiste em um tumor maligno que pode atingir toda a estrutura da boca. É mais comum entre homens mais velhos e geralmente é diagnosticado já em estágio avançado. 

Diante disso, alguns fatores aumentam o risco de câncer de boca: 

  • Tabagismo: quanto maior o consumo de cigarro e derivados do tabaco, maior a chance do surgimento do câncer de boca;

  • Consumo de bebidas alcoólicas; 

  • Excesso de peso; 

  • Além disso, exposição ao sol sem proteção adequada;

  • Exposição a substâncias prejudiciais a saúde, como poeira de cimento, solventes orgânicos, amianto e agrotóxicos. 

A principal maneira de prevenir essa doença é eliminar os fatores de risco, ou seja, deixar de fumar, por exemplo. Manter a higiene bucal também é importante. Entre os principais sintomas do câncer de boca, estão:

  • Caroços no pescoço;

  • Rouquidão; 

  • Manchas e placas vermelhas na boca, incluindo gengivas, língua e bochechas; 

  • Feridas na região dos lábios e cavidade oral que não cicatrizam, podendo apresentar sangramentos.

O tratamento efetivo e a cura são possíveis quando essa doença é identificada no estágio inicial, mas isso quase nunca acontece. Por isso, qualquer alteração na boca é um sinal de alerta e um profissional precisa ser consultado. O tratamento, na maioria dos casos, é cirúrgico e, em casos mais graves, são necessárias terapias complementares como a radioterapia, por exemplo. 

Candidíase oral

O excesso do fungo Candida albicans na boca causa essa condição. Ela atinge mais os bebês, que ainda não possuem um sistema imunológico desenvolvido. Porém, pessoas com baixa imunidade também correm o risco de adquirir essa doença. Esse fungo pode causar sintomas de infecção. Entre os principais, estão: 

  • Dor e ardência na região;

  • Surgimento de aftas; 

  • Camada de cor branca na boca; 

  • Placas formadas por uma substância cremosa na boca;

  • Por fim, em casos mais graves, inflamação no esôfago. 

O tratamento em bebês é feito por meio da aplicação de antifúngicos em gel ou líquido por um período de 5 a 7 dias. Para a população em geral, o uso do antifúngico oral é uma alternativa, mas devem ser utilizados sempre com orientação médica. 

Doenças importantes que se manifestam pela boca

Além das doenças que atingem especialmente a boca, outros problemas mais graves podem se manifestar por meio dela. Entre as que necessitam de maior atenção, podemos citar: 

  • Sífilis: causa feridas na gengiva que não cicatrizam com facilidade;

  • Leucemia: causa inchaço na gengiva, além de sangramentos sem causa aparente;

  • Anemia: torna a língua mais lisa;

  • Bulimia: essa condição machuca toda a mucosa da boca e prejudica as camadas superficiais dos dentes;

  • Diabetes: causa hálito ruim e gengivite; 

  • Cirrose hepática: as partes moles da boca podem ficar amareladas ou esverdeadas;

  • AIDS: causa inflamação na gengiva, aftas grandes e outras complicações na boca por conta do sistema imune enfraquecido. 

Palavras-chave: saúde boca


 

Produtos que você já viu

Você ainda não visualizou nenhum produto

Termos Buscados

Você ainda não realizou nenhuma busca
Newsletter
CADASTRE-SE E RECEBA OFERTAS EXCLUSIVAS: