0 0
0 0
Foram encontrados 123 produtos nesta categoria (em 0,026 segundos)
Ordenar por:
22% OFF
Livro Reabilitação Vestibular Guia Prático - Sauvage
12% OFF
Livro - Apnéia e Ronco : Tratamento Miofuncional Orofacial - Guimaraes
15% OFF
Livro - Avaliação Auditiva Básica - Mor
16% OFF
Livro - Emissões Otoacústicas e BERA - Figueiredo
Foram encontrados 123 produtos nesta categoria (em 0,026 segundos)
Ordenar por:

Quais são as principais doenças que atacam a garganta e como evitá-las?


Existem várias doenças que atacam a garganta, causando desconforto e outras complicações para o paciente. Uma dor de garganta pode indicar desde uma infecção até um refluxo gastroesofágico. Assim, confira as principais doenças que atacam a garganta, seus sintomas e como evitá-las.

Amigdalite: uma ds doenças de garganta clássica

A amigdalite é uma inflamação que atinge as amígdalas. Esses são dois órgãos localizados no fundo da boca, que produzem células de defesa do organismo. Ou seja, fazem parte do sistema imunológico, mas não são essenciais.

Pessoas com amigdalite crônica podem passar por um processo cirúrgico para a remoção das amígdalas. Mas essa operação é simples e muito comum na medicina. A doença pode ser viral (causada por vírus) ou bacteriana (causada por bactérias).

Principais sintomas da amigdalite

A amigdalite apresenta vários sintomas, que se manifestam na garganta, mas também no corpo de forma geral:

  • Dor de garganta;
  • Placas vermelhas ou amarelas nas amígdalas;
  • Dificuldade de engolir;
  • Febre;
  • Dor de cabeça;
  • Mau hálito;
  • Por fim, nódulos no pescoço.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico da amigdalite é feito, geralmente, de forma clínica, com um exame da garganta e análise do histórico do paciente. Assim, a amigdalite viral costuma atingir mais a faringe e a orofaringe, comprometendo os gânglios. Já a bacteriana causa um aumento das amígdalas, juntamente com a presença de pus. Se o médico tiver dúvida no diagnóstico, pode solicitar outros exames.

O tratamento pode ser feito com analgésicos e anti-inflamatórios. No caso de amigdalite bacteriana, antibióticos também podem ser receitados. Além disso, a retirada das amígdalas pode ser indicada para um processo inflamatório crônico.

Causas e fatores de risco da amigdalite

Para tentar evitar uma amigdalite, alguns fatores precisam ser observados, já que aumentam a chance dessa condição aparecer:

  • Mudanças bruscas de temperatura;
  • Exposição contínua ao ar condicionado;
  • Além disso, convivência com fumantes;
  • Situações de queda na imunidade;
  • Por fim, refluxo gastroesofágico.

Laringite: uma das doenças de garganta mais desconfortáveis

A laringite consiste na inflamação da laringe, cujas causas incluem infecções e alergias. Existem dois tipos de laringite:

  • Laringite aguda: inflamação com duração inferior a 3 semanas. É o tipo mais frequente e aparece de forma súbita. Se caracteriza pelo inchaço e acúmulo de secreção na região inflamada;
  • Laringite crônica: inflamação com duração superior a 3 semanas. Mais comum em homens e, dificilmente, provocada por uma infecção viral. Além disso, o tabagismo e o uso abusivo de bebidas alcoólicas são as principais causas da laringite crônica.

Causas da laringite 

A principal causa da laringite é algum tipo de infecção. Ela pode ser viral, bacteriana, fúngica ou até provocada por parasitas. Mas existem outras causas para essa doença:

  • Alergias em geral;
  • Excesso na utilização vocal;
  • Refluxo gastroesofágico;
  • Doenças autoimunes;
  • Além disso, cancro da laringe;
  • Infecções específicas, como a tuberculose.

Sintomas da laringite 

Os sintomas são os mesmos, independente do tipo de laringite, mas podem ser mais ou menos intensos:

  • Rouquidão: voz estridente, abafada ou até mesmo a ausência da voz (afonia);
  • Dificuldade respiratória: essa condição preocupa principalmente em crianças;
  • Tosse seca e irritante;
  • Dificuldade de engolir os alimentos (disfagia);
  • Por fim, dor na garganta ao engolir (odinofagia).

Alguns desses sintomas também são comuns em outros problemas da garganta, por isso é importante consultar um otorrinolaringologista.

Diagnóstico e tratamento para a laringite

O diagnóstico é feito por meio de exames clínicos. Também pode ser solicitada uma laringoscopia direta ou indireta, para quando o quadro dura mais de 3 semanas.

A laringite bacteriana pode ser tratada com antibióticos. Mas outros cuidados devem ser adotados como, por exemplo, evitar respirar fumaça e descansar a voz. Em uma laringite aguda, é preciso descobrir a real causa do problema para tratá-la.

Faringite

A faringite consiste na inflamação da faringe e é uma doença que ataca frequentemente garganta. Essa condição é muito frequente em bebês e crianças. A amigdalite e a laringite também podem estar associadas com a faringite, já que os sintomas são parecidos e, geralmente, possuem as mesmas causas.

Sendo assim, os sintomas incluem dor na garganta e ao engolir, tosse seca, rouquidão, dor de cabeça, pigarro, febre e mal estar geral.

Causas da faringite

A faringe é um órgão do aparelho digestivo quanto do respiratório que conecta a cavidade bucal e nasal. Ele permite a comunicação entre esses dois sistemas, funcionando como uma passagem para alimentos e ar. Ela está localizada na região posterior do nariz, da boca e da laringe.

Por sua localização, a faringe entra em contato, seguidamente, com bactérias, vírus e agentes tóxicos e químicos, por exemplo.  A faringite também pode ser aguda ou crônica.  Assim, existem duas causas para essa condição:

  • Causas infecciosas: a faringite pode ser viral, bacteriana ou fúngica;
  • Causas não infecciosas: casos de alergias respiratórias como, por exemplo, alergia aos ácaros e pólens.

O tratamento da faringite consiste no uso de antibióticos. Além disso, em caso de faringite bacteriana e uso de analgésicos para a faringite viral.

Refluxo gastroesofágico: outra das doenças de garganta que requer atenção

O refluxo gastroesofágico consiste no retorno involuntário e repetitivo do conteúdo do estômago para o esôfago. Isso causa dor e inflamação constante da parede do esôfago. Mas o nível de inflamação causada no esôfago vai depender muito da acidez do conteúdo do estômago.

O conteúdo ácido do estômago pode chegar até a região da laringe. Isso causa uma irritação da mucosa respiratória e desconforto.

Portanto, o refluxo gastroesofágico é mais uma das doenças que atacam a garganta, podendo, inclusive, provocar a laringite e outras condições.

Os principais sintomas do refluxo gastroesofágico são: 

  • Azia e queimação que se origina na boca do estômago;
  • Tosse seca;
  • Dor no tórax intensa;
  • Por fim, doenças pulmonares, como bronquite e asma;

Alguns fatores de risco contribuem para o surgimento do refluxo gastroesofágico:

  • Obesidade;
  • Refeições volumosas antes de deitar;
  • Ingestão de alimentos como café, chá preto, chocolate, comidas ácidas, bebidas alcoólicas e gasosas, entre outros;
  • Além disso, aumento da pressão intra-abdominal.

O diagnóstico é feito pelo exame clínico e também por exames como a endoscopia digestiva.

Alergias: doenças na garganta comuns

Uma pessoa alérgica pode sofrer com dores na garganta de forma frequente. Nesse caso, o problema não está na garganta, mas sim na alergia. Assim, a região pode ser prejudicada quando a pessoa tem contato com a substância que causa a alergia como o pólen, ácaros, corantes, poluição ou alimentos, por exemplo.

Dessa forma, é preciso tratar da alergia para não continuar prejudicando a garganta. Além disso, para uma melhor qualidade de vida do paciente.

Produtos que você já viu

Você ainda não visualizou nenhum produto

Termos Buscados

Você ainda não realizou nenhuma busca
Newsletter
CADASTRE-SE E RECEBA OFERTAS EXCLUSIVAS: